29 março 2012

Waffles


Desde a volta às aulas, estou curtindo muito os fins de semana. Na correria durante a semana não temos tempo de curtir o café da manhã.  Então nos fins de semana exagero um pouco.  Recentemente fiz panquecas americanas.  Também gosto de fazer biscuits, ovos pochê com bacon ou um omelete.  Sempre tem os smoothies para acompanhar os nossos cafés da manhã mais elaborados. Este último fim de semana tiramos a poeira da maquina de fazer waffles e lembrei de uma receita excelente de fazer waffles fofos e crocantes.



A minha filha me explicou que gosta dos waffles porque são doces e salgados ao mesmo tempo.  Acho uma coisa muito especial no café da manhã é que as regras de sal e doce das outras refeições do dia sumiram.  No mesmo prato ovos com linguiça encontram torrada com geleia.  Uma coisa que sinto muita falta nos cafés da manhã é o maple syrup que jogava por cima de tudo - panquecas, ovos e bacon.  Já que é muito difícil encontrar o maple syrup no Brasil sirvo os waffles com manteiga, canela e açúcar, geleia ou mel, ou uma combinação de todos.

28 março 2012

Pão de Cerveja Escura


Adoro fazer o meu próprio pão. Quase não escrevo sobre os acontecimentos nessa area da minha culinária porque são puramente experimentais. Um pão as vezes leva uma semana para fazer, e nunca consigo chegar ao mesmo resultado duas vezes. Experimento com fermentações caseiras, farinhas diferentes e processos que o leitor pode considerar ousados. Não acho este blog o lugar certo para compartilhar as minhas aventuras com pão. Poderia, talvez, criar um blog somente dedicado a essas experiencias para os fãs de pão experimental.  Quem sabe um dia...

 Por outro lado, se o processo de experimentação dê o resultado de algo delicioso e fácil a repetir, sei que tenho algo para compartilhar no blog.  É o caso com este pão.  É um pão tradicional irlandês feito sem fermento biológico. Em vez disso, use fermento químico em pó e cerveja escura.  O pão é 100% de farinha de trigo integral e leva pouquissimo gordura.  A textura é densa e o sabor complexo por causa da combinação de amargo do trigo e da cerveja com um toque doce de melado.

14 março 2012

Molho de Pimenta Dedo de Moça




"Tem pimentinha?" Acho que foram as minhas primeiras palavras depois de "mama" e "dada". Estou traduzindo o momento porque na época não falava português. Pedia assim "hot sauce?" Comia com tudo.

Na época da minha infância houve uma revolução culinária na Califórnia. Chefs como Alice Waters e Wolfgang Puck introduziam a idéia de comer ingredientes frescos e da época usando técnicas francesas, italianas e asiáticas. Antes disso um bom restaurante californiano servia um bife de prime rib gigante ao lado de uma batata assada e uma porção de ervilhas enlatadas. "Fresh" era alguem que paquerava as meninas. Pense bem, os vinhos californianos eram embalados em garrafas gigantes enfeitadas com palha. Vinho tinto era "burgundy" e vinho branco era "chablis".

07 março 2012

Cobertura para Cupcakes


Há vários estilos, maneiras e receitas para fazer uma cobertura de cupcakes. Experimentei bastante.  Fiz receitas complicadíssimas fazendo meringue italiano cozido dentro da bataeira com um maçarico.  Os cupcakes eram super gostosos, mas a técnica desafiou a minha paciência, os meus filhos não podiam entra na cozinha e a cobertura não ia sobreviver um dia de calor, nem uma viagem no carro.

Por outro lado, fiz cupcakes enfeitados com pasta americana que ficaram muito bonitinhos.  Eles viajaram muito bem para um evento no colégio, mas infelizmente, todo mundo achou-os enjoativos.  Desanimo quando os olhos da criançada dançam com a exitação de comer um montão de cupcakes (que deu um trabalho a confeitar) e o resultado é  um montão de bolinhos, vítimos de uma mordida só, largados na mesa.

A verdade é que o sucesso do cupcake depende muito na receita da cobertura. Pense bem, é a primeira mordida!  Ainda se a massa for super gostosa, tem que passar a primeira mordida (ou lambida) que normalmente é de cobertura pura.  Mas, também queremos fazer um cupcake bonito.  Eles servem, muita vezes, para enfeitar a mesa, e a verdade é que a comemos tanto com os olhos com a boca. Cobertura, ainda supergostosa, derretida e deformado, especialmente se for verde ou lilás, vira enfeite de mesa de Halloween e não da Barbie ou do Lanterna Verde.

Achei sucesso com a receita em baixo feita com manteiga sem sal, açúcar de confeiteiro e o sabor que deseja.  É uma cobertura muito gostosa, bonita é com ela, os cupcakes (o bolo) somem da mesa.

É uma receita boa para fazer com crianças.  Comecei fazé-la na minha infância. É a receita que os meus filhos e seus amigos gostam mais.  Não é complicada de fazer, ainda sem uma batedeira.  Você pode usar com um saco de confeitar ou simplemente espalhar a cobertura com uma espatula pequena ou uma faca.


Clique aqui para a Receita de Cupcakes de Limão

Clique aqui para a Receita de Cobertura para Cupcakes


Cupcakes de Limão



Durante a semana de Carnaval com a família em casa decidi fazer cupcakes. Não era o aniversário de ninguém. Simplesmente queria.  Também tinha o tempo livre sem a pressa de levar alguém para escola, futebol, ballet, fazer almoço, jantar etc... O luxo do tempo livre, o desejo e uma garrafa de limoncello parada na geladeira... Mas vou falar do limoncello depois.  Primeiro a receita dos bolinhos.


A massa dos bolinhos não tem mistério. É uma receita que está na minha família há anos e serve para fazer um bolo comum ou cupcakes.  

Clique aqui para a Receita de Cupcakes de Limão

Clique aqui para a Receita de Cobertura para Cupcakes

Quando não tem Buttermilk



Tortilhas, pasta de amendoim, sour cream e buttermilk.  São coisas que eram tão comuns para mim quando morei nos EUA.  Desde que me mudei para o Brasil precisei me adaptar aos ingredientes daqui.  O Wrap 10, da Wickbold, quebra o galho na área de comida mexicana, mas ainda prefiro fazer as minhas próprias tortilhas (veja a minha receita de tortilhas aqui).  Faço pasta de amendoim batendo amendoins com óleo no processador (sem a adição de açúcar!).  Não é um Laura Scudders mas, novamente, quebra um galho e a minha filha adora.  Faço uma simulação de sour cream misturando creme de leite em lata (sem o soro) com suco de limão.  E para fazer o buttermilk, faço algo semelhante. 

04 fevereiro 2012

Menina Bonita

Pin It


Abóbora-Menina assada com ervas

Quem conhece o blog sabe que eu gosto muito de abóbora.  É até um assunto dificil em casa, porque sou a única que gosta.  Eles gostam de doce de abóbora e a torta de abóbora tradicional que faço todo Dia de Ação de Graças. Mas, pratos salgados que incluem abóbora aprecio solitariamente em casa.

Outro dia consegui, não quero dizer "enganar" a família, mas, atravessar a barreira de resistência à abóbora em casa.  Preparei uma abóbora-menina, que eu chamei de butternut squash. Abusei do nome em inglês que não indica que é uma abóbora, mas parte de uma família maior chamada "squash" que inclui abobrinhas e zucchinis.  Abóbora é traduzida como pumpkin e não squash.  "Mmmm, esse butternut squash é uma delícia!"  O nome em inglês é um exemplo de marketing brilhante, as palavras butter (manteiga) e nut (nozes ou castanha)  conotando sabores ricos.