03 dezembro 2007

Duas Tradições Americanas: Torta de Abóbora e Torta de Maçã




Duas Tradições Americanas: Torta de Abóbora e Torta de Maçã

Durante o mês de Dezembro a minha casa fica perfumada de açúcar mascavo, canela e cardamomo. Os aromas das especiarias dos pratos natalinos recordam memórias da minha infância. Eu lembro a casa dos meus avós, a árvore de Natal cheia de luzes piscando em formato de flocos de neve, o meu casaco peludo que podia usar somente nos dias mais frios e as janelas embaçadas do calor da cozinha. Os cheiros eram da cozinha onde a minha avó todo ano fazia tortas de maçã e de abóbora. Eu não gostava dessas tortas nem um pouco. A torta de abóbora achava com uma forma esquisita e marrom que ninguém deveria comer. Com meu jeito dengoso não tinha coragem de prová-las. Mas os cheiros me deixaram em delírio. São cheiros que até hoje, quando sinto, penso na minha avó.

Depois de superar o dengo, virei fã de ambas a torta de abóbora e a torta de maçã. Não consigo passar Natal sem fazê-las. É um alívio que a minha família também goste dessas tradições quem vieram na minha bagagem para o Brasil (junto com os CDs de Kermit Ruffins e a camisa de Sammy Sosa). Porque, com certeza eles vão comer essas tortas todo dia de ação de graças e Natal enquanto eu ainda conseguir bater um ovo.

É engraçado que, quando morei nos Estados Unidos, somente fiz a torta de abóbora com abóbora enlatada. A receita que conheci vem na lata e não a tinha guardada em nenhum lugar. Toda vez que queria fazer a torta comprava a lata. Era a receita que todo mundo e a minha avó usava. Quando mudei para o Brasil, sem a lata de abóbora, precisava fazer o purê de abóbora dela própria. Lutava tentando descascar abóboras. Assei-as, cozinhei-as na água e até as refoguei.

Os resultados nunca foram os mesmos. A maioria das vezes saia um purê aguado demais para fazer uma boa torta. Finalmente, aprendi assar a abóbora inteira até murchar. A abóbora assada descasca facilmente e a poupa vira um purê. Se o purê ficasse muito úmido, o embrulhava num pano e deixava pingar algumas horas até ficar com uma consistência boa. Com essa inovação as tortas melhoraram muito.

Torta de Abóbora

para a massa

1 xícara farinha de trigo

75 g manteiga sem sal, gelada

2 colheres de sopa de açúcar

½ colher de chá de canela

2 colheres de sopa água (ou outro liquido - rum, vinho, leite, etc..)

pitada de sal

Esquente o forno médio. Num processador, junte a farinha, manteiga, canela, açúcar e sal. Bata até fazer um farelo. Adicione a água aos poucos fazendo somente pulsos com o processador. Continue pulsando até a massa formar uma bola. Retire a massa. Deixe descansar na geladeira 30 minutos. Retire a massa da geladeira. Abra a massa. Coloque a massa numa forma de torta redonda. Forme a borda da torta. Forre a massa com papel manteiga. Coloque pesos para assar massa (eu uso 1 xicara de feijão seco). Asse a massa 10 minutos. Retire do forno e deixe esfriar enquanto fazer o recheio.

para o recheio

3 ovos

1/3 xícara de açúcar refinado

1/3 xícara de açúcar mascavo

1 colher de sopa rum

2 xícaras de purê de abóbora

1 colher de chá canela

½ colher de chá de pimenta Jamaica em grão

3 vagens cardamomo verde

raspas de noz moscada

200g creme de leite (uma caixinha)*

*se desejar, use creme de leite fresco

Numa vasilha grande junte os ovos, os açúcares, o rum, a abóbora e a canela. Num pilão, moa pimenta Jamaica e as sementes dentro das vagens de cardamomo. Não precisa moer muito fino. Adicione os temperos a misture a abóbora. Raspa noz moscada dentro da mistura. Misture bem. Adicione o creme de leite. Misture até ficar uniforme. Despeje o recheio na forma de torta. Asse a torta num forno alto por 15 minutos. Depois asse num forno médio-baixo mais 35-45 minutos, ou até o recheio ficar firme. Pode usar um palito para testar o recheio. Enfie o palito no meio da torta. Se sair limpo, a torta está pronta. Deixe esfriar 20 minutos antes de servir. Sirva morna com chantilly.

Torta de Maçã

A minha família faz essa torta há gerações. Uma edição desta receita está anotada nas margens do livro de culinária da minha bisavó. Era o único livro de culinária que tinha, provavelmente ganhou quando casou. A letra dela é distinta da época, mas as anotações são recordações do passado dela, da mãe dela, da sogra e dos antepassados da minha família em Kentucky, Illinois, Texas, Oklahoma e anos depois Califórnia. Ela anotava tudo que conhecia da cozinha naquele livro. Graças à conservação do livro pela minha mãe que a receita durou até hoje.

para a massa

A massa dessa torta é a mesma, simplesmente dobrar a receita.

2 xícaras de farinha de trigo

150g de manteiga sem sal, gelada para a massa.

3 colheres de sopa açúcar

1 colher de chá canela

4-6 colheres de sopa água (ou outro liquido como rum, vinho, leite, etc..)

pitada de sal

Faça a massa igual à massa da torta de abóbora. Divida a massa em dois pedaços iguais. Com um pedaço da massa faça o fundo da torta igual à torta de abóbora. Reserve o outro pedaço na geladeira.

para o recheio

6 maçãs ácidas

1 xícara de açúcar mascavo

2 colheres de chá canela

raspas de noz moscada

¼ colher de chá cravo em pó

sementes de 3 vagens de cardamomo

1 colher de sopa manteiga sem sal

pitada de sal

canela e açúcar refinado para polvilhar

Descasque e corte as maçãs em pedaços. Numa vasilha grande combine as maçãs, o açúcar, as especiarias e o sal. Misture. Deixe a mistura macerar uns 15 minutos. O açúcar vai soltar os líquidos das maçãs. Enquanto isso prepare a massa. Asse a massa do fundo da torta como é feito com a torta de abóbora. Depois da massa do fundo da torta esfriar, despeje a mistura de maçãs. Coloque a manteiga sobre as maçãs em pedacinhos. Abra a massa reservada. Coloque sobre as maçãs criando uma tampa. Feche a massa com os dedos ou um garfo. Faça buraquinhos no meio da massa de cima para criar uma saída de vapor. Polvilhe a tampa com uma mistura de canela e açúcar refinado. Asse a torta num forno médio para 45 minutos, ou até alguns líquidos saírem borbulhando da torta e a crosta fica dourada. Esfrie 30 minutos. Sirva quente com chantilly ou à la mode (com sorvete).

14 comentários:

  1. suzie amei! suas recordações são lindas assim cm as tortas q mew aguaram a boca!
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Acabo de descobrir este seu delicioso e bonito blog. Já está "linkado" no meu! :-)

    Já agora, você não se quer juntar à nossa comunidade de blogs culinários em língua portuguesa...? Basta que se cadastre como usuária, e depois, tem de submeter o blog.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Querida Suzie, esqueci de lhe deixar o endereço da comunidade. É o seguinte: http://www.cozinhasdomundo.com/

    Beijos.

    PS: obrigada pela visita ao meu blog. :-)

    ResponderExcluir
  4. Tal como a Elvira, também vim ver o seu blogue a partir do blogue da Laila. Inscreva-se na comunidade, é óptimo trocar experiências!
    http://www.cozinhasdomundo.com/


    Amo tarte de maçã, já copiei a sua receita!

    Diga-me: como assa a abóbora? (não sou muito experimente na cozinha...) Basta cortar a abóbora em fatias e deixar assar? Ou vai mesmo inteira com alguns golpes? Gostava de experimentar a tarte mas não sei se o pessoal aqui de casa ia gostar. Nós fazemos todos os anos doce de abóbora e usamos-a na sopa mas daí a fazer uma tarte... bem qualquer dia terei de experimentar! (Se é um sucesso em todo o mundo, será também aqui em casa!)

    bjs e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Carla,

    Eu gosto de assar uma abobora inteira, ou um pedaço grande. Fica mais facil, porque cortar abobora crua é dificil. Quando ficar bem murcha, a casca sai com facilidade.
    O que não usar para a torta pode congelar para um purê ou torta para o futuro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pela sua ajuda! =)

    Tenha um bom fim de semana,

    bjs

    ResponderExcluir
  8. Que blog maravilhoso! Vim espreitar pela primeira vez e adorei, mas que comidinhas fantásticas!! Vou adicionar o seu link no meu blog :-)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Maravilhosa a torta de maçã!!!

    ResponderExcluir
  10. NÃO COMPREENDI , VOCÊ COBRIU A TORTA COM OUTRA PARTE DE MASSA ?

    ResponderExcluir
  11. Um comentário tardio, mas gostaria de saber que tipo de abóbora você usa. Eu gosto muito de torta de abóbora e geralmente faço com a kabochá assada. A kabochá é bem massuda e raramente fica aguada. Mas como você conhece o sabor da autêntica torta de abóbora, fiquei imaginando se seria uma abóbora de tipo diferente.
    Obrigada pela receita e pelo lindo blog. X3

    ResponderExcluir
  12. Maravilhosos o seu blog. A torta de maçã eu fiz e ficou muito parecida com as tortas que "Os sobrinhos do Capitão" um gibi antiquíssimo tinham mania de roubar. Fiz com que os furos ficassem simétricos e imitassem uma flor e com um montinho no centro(coloquei um pouco de recheio a mais). Ficou de capa de revista e o sabor então.... HUMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM.

    ResponderExcluir
  13. Maravilhoso o seu blog. Fiz a torta de maçã e ela ficou igualzinha a aparência de uma torta que aparecia em um gibi muito antigo "os sobrinhos do Capitão". Eles viviam querendo roubar a torta de maçã da avó e a torta aparecia no desenho toda hora. Fiz o mais parecido que eu me lembrava e ficou massa. Fiz os furinhos mais compridos e em formato de flor e com mais recheio no meio para ela ficar mais alta e deu certo. Ficou muito parecida com a do desenho e o gosto HUMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM. DIVINO!

    ResponderExcluir

O seus comentários são sempre bem vindos.