17 abril 2008

Almoço de Forno à Lenha



A chuva e as baixas temperaturas atrapalharam a nossa programação de verão. Planejei fazer um churrasco espetacular para fazer um guia de churrasco para o Carnaval. Prometo que o guia vem mais adiante. Enquanto isso passei a chuva mexendo com o forno a lenha.

A chuva não ia conseguir matar o meu desejo de cozinhar algo ao ar livre. Sábado passado me isolei do conforto da casa quente e seca para fazer almoço no forno à lenha. Com as crianças dentro de casa jogando video games ou assistindo filmes, fui à cozinha no quintal com um carré de porco de baixo do braço, umas batatas, meio quilo de cerejas e uma massa de torta. Eram os ingredientes ideais para passar um dia cinza de tanta chuva. Fiz um lombo de porco e o lombinho, batatas coradas e uma torta rústica de cerejas tudo no forno à lenha.

Primeiro acendi o fogo. Deixei o forno esquentar uma hora com o fogo bem alto. Enquanto isso temperei o lombo e lombinho. Pedi o açougueiro que desossasse o carré. Ele deixou o lombinho ainda conectado ao lombo. Escolhi um carré com uma boa manta de gordura para garantir que a carne ficasse úmida e suculenta. Fiz cortes na manta de gordura. No pilão bati pelo menos 10 dentes de alho junto com uma colher de sopa de pimenta do reino em grão, formando assim uma pasta. Misturei um pouco de azeite à essa pasta. Furei o lombo em vários lugares. Enfiei a pasta de alho e pimenta nos furos. Espalhei o resto da pasta em toda parte do lombo e no lombinho. Junto com alguns ramos de alecrim, amarrei com barbante o lombo de volta nas costelas (ver fotos).



Num tabuleiro esmaltado fiz uma cama de alho-poró e cenouras. Coloquei o lombo (costelas para baixo) e lombinho por cima da cama de legumes e coloquei o tabuleiro no forno. Depois de uma hora queimando, o fogo já tinha formado uma boa brasa. Mantive a brasa colocando pouca lenha de vez em quando para que o fogo não fique quente demais e nem apague. Assei o lombo e lombinho descobertos por 30 minutos. Virei o lombinho que estava quase cozido. Girei o tabuleiro para que assasse nos dois lados iguais.

Enquanto o porco assou, descasquei e cortei em pedaços grandes as batatas inglêsas. Cozinhei as batatas num panela grande de água. Tirei o lombinho que já ficou pronto. Na hora que as batatas terminaram de cozinhar, o lombo também ficou pronto para sair do forno. Tirei o lombo do tabuleiro e coloquei as batatas cozidas. Misturei as batatas um pouco para pegar o fundo do tabuleiro. O tabuleiro voltou para o forno com as batatas.



Na mesma hora que as batatas cozinhava tirei os caroços do meio quilo de cerejas. Abri uma massa de torta e forrei a panela de ferro com ela. Joguei as cerejas dentro com um punhado de açucar. Fechei a massa deixando um furo no meio para que o vapor pudesse sair e a torta não explodisse. Nunca vi uma torta explodir, mas a minha avó falou que tem que deixar um buraco. Nessa altura do jogo não precisava uma torta explodindo dentro do forno à lenha. Não queria desperdiçar as cerejas e estava com muita fome. A panela de ferro foi ao lado das batatas.

Levei o lombo e lombinho para dentro de casa. Meu marido falou que deu para sentir o cheio do porco no final da rua. Voltei para o forno para virar as batatas e a torta. Depois de meia hora total no forno tirei as batatas e deixei a torta terminar a cozinhar. Tirei do fogo quando eu vi que as cerejas começaram a soltar liquido que borbulhava. A torta também levou mais ou menos 30 minutos.







Preparei então a mesa. A casa ficou perfumada com os cheiros do lombo e das batatas. As crianças sentiram o cheiro da fumaça na minha roupa e no meu cabelo. Que fome esse cheiros despertaram! Parece que as crianças queriam me devorar em vez de esperar eu colocar os pratos na mesa. Consegui colocar o almoço na mesa e a familia compartilhou a comida, os cheiros e a boa companhia longe da chuva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seus comentários são sempre bem vindos.