03 agosto 2011

Crackers de Cacau


Estou lendo um livro muito bom - Ferran, do Coleman Andrews - sobre a vida do chefe mítico Ferran Adria, do restaurante El Bulli. Li até a metade do livro e estou convencida que ele realmente é o Willy Wonka. Nunca comi no El Bulli e parece que nunca comerei, porque está fechando as portas este ano. Mas ainda assim estou inspirada pela criatividade dele através das páginas deste livro.



No livro, o Coleman Andrews lista um jantar em que foi servido 40 pratos pequenos. Eram coisas que esperava de Ferran.  Leite de coco com caviar, folhas de amaranto em azeite de avelã, pão de ló de gergelim preto e miso, um brodo com anemone, cérebro cru de coelho, e ostras... A lista de pratos foi assim.  É bruxaria. Só podia ser. Mas, depois de ler a lista toda, o que grudou  na minha cabeça (além do "cérebro cru de coelho") foi o game canapé ou o canapé de caça. Ele o descreve como um foie gras de pato com molho de lebre feito numa pasta e passado num "cracker" (biscoito fino salgado) de cacau.  Foi o cracker de cacau que me pegou.  Como Andrews explica os pratos, parece culinária de outra planeta. Mas o cracker de cacau... Eu posso fazer um cracker de cacau!



Adaptei uma receita de crackers da Maria Rodale do blog Maria's Farm Country Kitchen.  Ela é a CEO da editora Rodales que publica muitos livros sobre a vida natural.  Ela é seriamente interessada em assuntos de produtos orgânicos e faz coisas da matéria-prima.  Gostei da receita dela pela simplicidade. Mudei a receita adicionando o cacau e fazendo cada cracker individualmente.  Não são uniformes.  Parecem pétalas.  

O cacau se apresentou no cracker de duas maneiras.  Primeiro foi o sabor.  É rico, criando uma parceria com o trigo.  Não tem sabor de chocolate.  Tem um sabor redondo de um pão artesanal muito gostoso. A segunda maneira que o cacau se apresentou foi na textura.  A adição do cacau me permitiu abrir a massa em uma espessura super-fina.  Me deixou curiosa como ia se comportar em outros tipos de massa não doces.
Até hoje fiz a receita duas vezes.  Na primeira vez servi com um chevre (reblochon do Frialp) e tomates assados, uma combinação muito gostosa.  A caramelização dos tomates foi puxada pelo cacau.  Na segunda vez servi com um patê de foie gras que realmente cantou ópera para mim.  Os que sobraram, comi com manteiga no café da manhã.  Café com cacau também me fez muito feliz.

A receita é fácil e imaginei poderia ser adaptado para outro sabores.

Crackers de Cacau

Ingredientes:
2 xícaras de farinha de trigo integral fino
1/3 xícara de cacau em pó
1 colher de chá de sal comum
2/3 xícara de água morna
1/3 xícara de azeite e mais para a forma
pitada de flor de sal*

Instruções:
Pré-aqueça o forno a 180 graus.  Combine a farinha e cacau numa tigela grande.  Misture até ficar fofa e (30 segundos).  Adicione o resto dos ingredientes reservando um pouco azeite para untar a assadeira.  Misture até formar uma massa uniforme.  Não é necessário sovar a massa. 

Unte uma assadeira com mais azeite.  

Para formar a massa, você pode a rolar com um rolo untado e apertar com as suas mãos (também untadas) para cobrir o fundo da assadeira. Depois, corte a massa em quadrados, retângulos, triângulos, como você quiser. Se quiser formar as pétalas como fiz nas fotos, divida a massa fazendo bolas de 2cm e usando sempre uma folha de plástico entre a bola e o rolo.  Cada uma será diferente e a espessura também varia, criando crackers bem interessantes.  Quando fiz as pétalas, a massa rendeu muito.  Foi suficiente encher duas assadeiras grandes.

Salpique os crackers com flor de sal.

Asse os crackers por uns 12-15 minutos, ou até as beiradas começam a dourar.  O tempo de assar depende da espessura da massa.

Deixe esfriarem e sirva com o que você gosta no seu cracker.  

Pode guardar os crackers por três dias num pote hermético.  A massa congela bem, então pode deixar um pouco no freezer por até três meses para ocasiões futuras.


*Se não tiver flor de sal, você pode bater um pouco de sal grosso num pilão até criar cristais pequenos.  Não é a mesma coisa, mas os cristais irregulares criam um sabor excelente.

Um comentário:

  1. You really got something there, don´t you?!?

    Congrats for your well done blog!!!!!!

    ResponderExcluir

O seus comentários são sempre bem vindos.